Vem aí EXPO-RANGA.

Vem aí a  EXPO-RANGA, exposição da Arte e Cultura dos alunos 2º ano Ensino Médio da Escola Nascimento Sátiro da Silva – faixa etária (16 a 19 anos). Com participação de expositores de outras séries.  Por Paulo Sérgio Furquim.



 Por Paulo Sérgio Furquim.  15/11/2011

Disciplina: Arte
Propositor: Professor Paulo Sérgio Furquim
Dia 03/12/11
Horário: 9 às 12 horas
Local: EE Nascimento Sátiro da Silva
Projeto Ensino Médio
Projeto: EXPO-RANGA
 Arte /Cultura

Bloco de Conteúdo
Arte
Territórios
Mediação Cultural – Patrimônio Cultural – formas-conteúdos – ferramentas – Materialidade – Suportes - Saberes Estéticos
Trabalho a serem expostos: Performances (videocriatura – homenagem  a Otávio Donasci), Romaria de São Gonçalo, Curadoria de fotos do patrimônio cultural de Iporanga, mostras de vídeos (temáticos sobre Iporanga), peças do cotidiano cultural, objetos de Arte, música, dança.
Introdução
O aprendizado da arte não se esgota na aquisição de respostas e de regras. A aprendizagem inventiva possui duas características. Em primeiro lugar ela não se esgota na solução de problemas, mas inclui a invenção de problemas. Em segundo lugar, ela não é um processo de adaptação ao mundo externo, mas implica na invenção do próprio mundo.
Virgínia Kastrup

Durante o ano letivo muitos conhecimentos foram acionados através de experimentações viajando por diferentes territórios, e agora, ao final de um ciclo propõe-se que os alunos do 2º ano  do Ensino Médio tenham a oportunidade de experimentar mais uma ação da Arte, a realização de uma mostra de Arte e Cultura, como estratégia da prática da mediação cultural, sendo os mesmos protagonistas da  curadoria da exposição, socializando com os colegas,  pais, demais professores e toda comunidade as práticas que revelará o que aprenderam sobre mediação cultural, patrimônio cultural, processos de criação (individual ou coletivo), materialidade, ferramenta , bem como o trabalho em grupo.
Nesta ação, os alunos serão os protagonistas e o professor será o mediador  que estimulará a criação e a organização com o intuito de revelar os saberes estéticos adquiridos ou desenvolvidos durante  as ações do fazer artístico, apreciação e  fruição.

Objetivos
v  A Mostra de Arte Cultura Expo-ranga é uma estratégia fundamental para que os alunos vivenciem uma ação onde ativarão a construção e desenvolvimento do processo criador tendo como foco a mediação  cultural, a difusão de conhecimento sobre o patrimônio Cultural  local – formas-conteúdos – ferramentas – Materialidade – Suportes - Saberes Estéticos.
v Responder a questão: “O que faz a arte ser arte?”

Executores
2º ano Ensino Médio – faixa etária (16 a 19 anos). Com participação de expositores de outras séries.

Tempo estimado
3 semanas

Materiais necessários

Suportes: mesas, painéis de madeiras, papel cartão, cartolina, EVA,  (para ser utilizado como suporte e retalhos para recorte e colagem), papelão, tecido, madeira, lixa, revistas, jornais. Normalmente os suportes são retangulares, eles podem ser alterados e oferecidos em diversidade de tamanho, forma, cor, textura, gramatura. As esculturas também podem ter suportes diferentes, tais como papelão em diferentes formatos e cores, madeira, sucata cola, bastões de cola quente.

Para produção tridimensional: o trabalho tridimensional pode acontecer segundo dois princípios - modelagem e construção. Para a modelagem, alguns materiais possíveis são a argila, o papel, o algodão, o arame. Já para a construção a madeira e a sucata.

Ferramentas: pincéis, rolo, tesoura, palitos, martelo, esponjas, escova de dente, furador, grampeador, alicates, martelo, data-show, televisão, câmera de vídeo, web cam, notebook, máquina fotográfica, aparelho de som, microfone, pistola de cola quente etc.
Elementos de ligação e outros: cola, fita crepe, durex, fios, barbante, grampos de papel, prego.

Elementos da natureza: terra, folhas, flores, sementes, pedras, cascas de árvores, galhos.



Desenvolvimento das atividades
Tempo previsto: de 1 a 3 aulas.
1 - Organize uma conversa introduzindo o assunto para que os alunos conheçam o objetivo da proposição e se sensibilize sobre a importância da ação de planejar, uma mostra que revele a produção poética na escola, tendo como mediadores os próprios que terão assim a oportunidade de ser protagonistas de uma ação real.
2 – Ativar a memória dos alunos através da apreciação e análise de seus portfólio, com o intuito de selecionar o que poderia ser mostrado na forma original e reinventado para ser exposto ao público(curadoria), dividindo os alunos em grupos tendo como critério as linguagens nas quais desenvolveram seus trabalhos ou que têm  afinidade.
3 – Orientá-los sobre a importância de informar, atrair, divulgar como ação para mostrar, abrindo assim, uma discussão de como proceder para essa etapa aconteça. (apreciação de cartazes, folders e outros meios de publicidade.
Escolher data, local e horário em que acontecerá o evento.
4- Orientá-los que para chamar mais atenção sobre o evento, é interessante valorizar o momento da estréia ou do vernissage (a abertura da exposição). Ressaltar também a importância das etiquetas de identificação de obras seguindo os padrões dos museus contendo na primeira linha o nome do artista, na segunda, o título da obra em itálico e o na da produção, na ultima,  a linguagem, matéria ou técnica aplicada, além das medidas do trabalho.
5 – É necessário lembrá-los da importância do registro de todo o evento, por esse motivo, uma equipe de aluno deve ser  capacitada ou preparada  para filmar, fotografar, colher impressões ou opiniões dos visitantes, podendo ainda abrir espaços para observações  pessoais através de um caderno de registro de presenças.
Outras sugestões de propostas para apreciação:
- Diante dos trabalhos de todo grupo, conversar sobre o processo de cada um, como tiveram a idéia do trabalho, mudanças no percurso.
- Selecionar um trabalho de cada modalidade, de alguns alunos, para debater sobre as suas características, os materiais utilizados, outras possibilidades.
- Selecionar alguns trabalhos na mesma modalidade, de diferentes alunos, para observar semelhanças e diferenças, e trocar possibilidades dentro da mesma modalidade.
- Selecionar vários trabalhos do mesmo aluno para observar marcas pessoais
- Trazer imagens de trabalhos de diferentes procedências para estabelecer diálogos entre a produção dos alunos e de outros agrupamentos.

Sucessivas apreciações, quando cuidadosamente planejadas, ajudam os alunos a aprender a falar sobre o que fazem, para além de bonito, feio, gostei de fazer, legal. Além disso, as propostas de apreciação favorecem a valorização da própria produção e a de outros.
Durante todas as etapas previstas nesta ação, o professor deverá observar os caminhos escolhidos pelos alunos, seus procedimentos e apoiá-los de maneira a reforçar os acertos e intervir nos equívocos, questionando sempre a luz do foco do objetivo almejado.


Combinar com os alunos o dia do chequim artístico cultural. Dia em que todas as produção serão reunidas em um local apropriado para um ensaio geral, de como serão dispostos ou apresentados ao público.
Chequim Artístico Cultural
Tempo previsto:  1 aula
Nesta aula,  como combinado, será feita a checagem de tudo o que foi produzido e que será apresentado ao público:
Combinar as disposições das obras, a pauta das apresentações, verificarem se os suportes estão providenciados, se a divulgação está sendo feita com eficiência, através dos meios escolhidos pelos alunos. 
O professor deve em acordo com os alunos, designar pessoas para que os últimos detalhes sejam providenciados com tempo hábil, evitando assim os improvisos.

Vivenciando a  ação e o depois.
Produto final
Na data, no horário e local previstos, inicia-se a mostra com a abertura feita por dois alunos ( de preferência um menino e uma menina) que farão um breve relato do percurso da ação e em seguida convidarão um representante da gestão escolar para fazer a abertura da mostra, convidado os presentes a apreciar e interagir quando possível, com o que está sendo exposto.
É importante o apoio da escola , no sentido de providencias voluntários para ajudar na organização atuando  nos bastidores do evento, colaborando com a montagem e a desmontagem do local.




Estendendo o olhar sobre 0 processo vivido
Avaliação
A proposta é provocar os alunos para revelem o que ficou de significativo para eles.
Analise do livro de registro de presença e abertura de uma discussão reflexiva acerca da dos registros fotográficos, áudio visual e escritos feitos durante o evento bem como em making off.
Criar um mapa com as informações  obtidas e ilustrá-las com as fotos.


Fontes de pesquisas:
PARÂMETROS CURRICULARES NACIONAIS (ENSINO MÉDIO)
Parte I - Bases Legais
Parte II - Linguagens, Códigos e suas Tecnologias
Caderno do professor – Ensino Médio Volume 4,  2009 , Linguagens e código e suas tecnologias – Arte. Páginas de 12 à 23.
Projeto: Oficina de percurso
http://aprendizarte.jimdo.com/projetos-e-planos-de-aula-especiais


Comentários