PARQUES DAS GAROUPAS E DAS ONCINHAS

PRA REFLETIR...    
     De tanto falar em parques, durante a noite, quando deixava o cachimbo cair de cansaço, aproximou-se de mim uma figura estranhíssima, alto forte, bem vestido, gravata no pescoço e terno impecável e disse com uma voz assustadora e suave: Paulo Sérgio! Agora você é o prefeito do seu município e vai ter que fazer o que eu mandar! 


  Assustado, mas com um pouquinho de coragem respondi:
- Se eu sou o prefeito, porque deve obedecê-lo?
- Simplesmente por que eu é que financiei sua campanha.
- Tudo bem! Não concordo com isso e nem sei quem você é, mas vamos, fale logo o que você quer!
- Preste bem atenção! No mundo inteiro, existem grandes empresas que estão me ajudando na destruição desse seu planeta insignificante, essas empresas aproveitam da mania que os humanos têm de comodidade e conforto em detrimento do respeito às coisas da natureza e destroem a Terra como se estivessem em um planeta distante e que não tivessem nada a ver com ele. Agora, com a pressão de algumas pessoas que se dizem preocupadas com esse seu planeta, decidiram exigir que esses poluidores, comprem áreas que estão sendo preservadas pelos seus conterrâneos, que na maioria não fazem nada na terra mesmo por não ter dinheiro para investir e assim, tais empresários conseguem o crédito do carbono que é uma espécie de compensação para poder continuar poluindo o seu planeta sem precisar diminuir suas atividades lucrativas.
- Por esse motivo você deve antecipar a ação desses empresários poluidores e decretando as terras desse povo como área de utilidade pública e desapropria-las, pagando por elas uma ninharia, e então num futuro bem próximo, não serão os proprietários que negociarão suas terras com as grandes empresas. Você fazendo isso, será um atravessador e poderá obter muitos lucros com isso, sabe como é que é! Caixa dois, porcentagem, etc. Com isso você terá muiiitttooo luucrrooooooo.
- Eu não farei isso, pois, apesar de lhe dever favor, não posso trair o meu povo, o povo votou e  vive reclamando que 80% do território do nosso município já é área de parque, vive levando multas por fazer roça ou tirar madeira para construir suas moradias como era de tradição. A maioria desses proprietários de terras sobrevive delas e é o único bem que eles têm! Eu não posso fazer isso! E mesmo que eu quisesse, iria dar muito na cara se eu deixasse de lada as minhas terras que faz divisa com terras de alguns deles! O povo desconfiaria!
- O povo? O povo você sabe como  deixá-lo feliz e esquecer de tudo, ou nem perceber: Basta fazer uma ou duas grandes festas! Queime bastantes fogos, proporcione um show de música sertaneja com alguma dupla do momento. Você já sabe fazer muito bem o engana povão. É só seguir a mesma receita de sempre.
- Mas, que justificativa eu vou usar para que as pessoas não me condenem e se não voltem contra mim.
Use o argumento do momento:
- Precisamos preservar a fauna, senão dentro em breve não teremos mais  peixes em nossos rios (não precisa mencionar os bilhares de garoupas que entrarão no rio do nosso bolso)!
- Precisamos também preservar os animais silvestres: as cobras, os ratos, os veados e, sobretudo as onçinhas. Mas cuidado não deixe que percebam de que onça você esta falando!
- A minha ordem está dada e você deve acatá-la sem muitos questionamentos ou... Passar bem, já estou indo, tenho mais o que fazer!
- Espera! Tenho mais uma pergunta!
              - Vamos logo com isso! Deixe de lenga lenga  e pergunte logo!  
- E depois que eu desapropriá – los, para onde é que eles irão?
- Isso não importa! Por isso existem as favelas e os movimentos dos sem terras ou sem teto. Ah! Tanto faz! Não é você e nem ninguém da sua família mesmo. Por que está dando uma de preocupado? Esqueceu-se das garoupas e das oncinhas?
-E mesmo! Você me ajudou muito! Já tenho um bom  nome para os parque!!!!
    Nesse momento, o vulto desapareceu o ouvi uma grande explosão e então acordei com os fogos em comemoração ao aniversário do município de Iporanga.
    Viva Iporanga! Viva a preservação das garoupas e das oncinhas!!!



 1 – proprietário desconhecido
2 – não votou em mim
3 – não vou com a cara  dele
4 – tá velho de mais, não tem problema  se ficar sem terra
5 – É lider comunitário, têm que ficar sem terra.
6 – Esse vai se dar bem como sem terra.
7 – Esse não está produzindo, é pobre.



Por Paulo Sérgio Furquim  ( TEXTO )-  Edição: Nilton F da Silva - 31/01/2012

Comentários