PROTESTO CONTRA CAMINHÕES PESADOS EM IPORANGA

As pessoas protestavam contra o trafego dos caminhões que transportam minério entre os municípios de Apiaí e Cajatí no Vale do Ribeira.

Na madrugada de sábado, dia 26 de julho de 2014, entre meia noite e uma hora da manhã, cerca de 200 pessoas cercaram os caminhões na ponte de Iporanga. As pessoas protestavam contra o trafego dos caminhões que transportam minério entre os municípios de Apiaí e Cajatí no Vale do Ribeira. Esses veículos, segundo os protestantes carregam cargas acima do limite permitido e acabam prejudicando as condições de acesso a cidade de Iporanga que até o presente ano, tem apenas uma via de acesso asfaltada, a rodovia Jeremias de Oliveira Franco.  Há um tempo atrás havia um acordo extra-oficial entre a empresa transportadora de minério e a prefeitura de Iporanga, onde previa que os danos causados pela circulação dos veículos seriam reparados pela referida empresa, porém, uma Lei que impede a passagem de caminhões com cargas acima de um determinado limite foi votada pela Câmara de Vereadores da cidade. Agora a empresa deixou de reparar os danos, pois caso o faça, estará se produzindo provas contra si própria, por esse motivo, faz com que os caminhões passem de madrugada pelas estradas de Iporanga. Desta vez, esqueceram que era feriado no município e havia uma aglomeração muito grande de pessoas que revoltadas com a situação decidiram impedir a passagem dos veículos. Depois de muita confusão com palavras de ordem do tipo: “Não vai passar”, “Vamos tocar fogo”, “Vamos furar os pneus”, os motoristas muito assustados com a revolta popular, intermediados pela polícia pediram para fazer o retorno na ponte e retornar para Apiaí  e população enfurecida permitiu, porém fecharam o acesso a estrada à Eldorado, e então os caminhões voltaram para Apiaí.

Os caminhões circulam nessas estradas durante a madrugada inteira e os buracos nas estradas de Apiaí e Iporanga são inúmeros, sem contar os estragos na única via asfaltada que serve o município, onde geralmente ambulâncias tem que socorrer paciente sem estado crítico de saúde que são levada para a cidade de Pariquera-Açú ou Registro.  E por não ter balança na rodovia, para comprovar o excesso de peso, a polícia fica sem condições de tomar providencias como multas e apreensão dos veículos.

OBS: Clique na foto para visualizar em tamanho maior...









Fotos : Nilton F da Silva
Textos: Paulo Sérgio Furquim
26/07/2014

Iporanga na NET... - TODOS OS DIREITOS RESERVADOS - É PROIBIDO QUALQUER 
TIPO DE REPRODUÇÃO, SEM AUTORIZAÇÃO...SE DESEJAR REPRODUZIR ENTRE EM 
CONTATO : iporangananet@hotmail.com
Copyright 2012 © Iporanga na NET...



Nenhum comentário:

Postar um comentário

Atenção !!! Comentários anônimos não serão publicados..Obrigado !!

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...